Vai Fundo! - Gary Vaynerchuk

Título: Vai Fundo!
Autor: Gary Vaynerchuk
Tradução de: Crush it!
Editora: A Negócios
Ano: 2010
Páginas: 190
ISBN/EAN: 9-788522-010936
Avaliação < / >. :
 «««««


Gary Vaynerchuk, hoje considerado um dos "Gurus da Mídia Social" tem o perfil "ideal" para tal: jovem (nascido em 1975), empreendedor, filho de imigrantes (Bielorrússia) estabelecidos nos EUA e transformou um negócio pequeno e familiar em um fenômeno das Mídias Sociais.

Pois bem, antes de mais nada, vou esclarecendo que "Vai Fundo!" não é um livro técnico que ensina usar e aplicar as Midias Sociais Digitais, apesar de Gary comentar suas impressões e experiências no livro. Para dicas técnicas,  sugiro você procurar em outros livros específicos (p.ex: "Twitter, Chiclete & Camisinha" e "Como acabar com sua #empresa em apenas 140 caracteres"). 

Pelo contrário, Vaynerchuk ensina como criar ou adaptar seu negócio para os paradigmas atuais dominados pelas Mídias Sociais; como mudar a cultura da Empresa para "abraçar" e adotar as Mídias Sociais como plataforma para gerar e cativar seus potenciais clientes, oferecer-lhes conteúdo relevante e... até, como consequência, gerar negócios e por fim lucro. Gary Vaynerchuk propõe uma mudança de foco interessante, que dá o tom dos negócios na Sociedade Pós-Midia Social.

Gary Vaynerchuk começou vendendo figurinhas quando criança. Adolescente foi trabalhar na loja de bebidas da família. Ingressou na universidade e nas horas e dias vagos ajudava na loja. Formado, convenceu a família a investir em marketing (tradicional) e aumentou as vendas. Até ai, nada de novo, muita gente faz isso no universo das pequenas empresas, sobretudo familiares. Mas o que fez ele de diferente? E onde as Mídias Sociais entram nisso?

Desde o tempo de adolescente na loja, Gary deu-se conta que em alguns ramos de vendas - vinhos por exemplo - onde você tem uma oferta (quase) infinita de opções, brigar em preço é suicídio para os pequenos varejistas. Por outro lado, oferecendo um serviço especializado, com um atendimento diferenciado e "consultivo", mesmo que de início você gaste mais tempo e recursos "entregando" informações e consultoria, no médio prazo você fideliza os clientes, que mesmo tendo de pagar mais, acabam comprando contigo.
Para isso alguns passos são fundamentais: conhecer BEM o que vende. Aconselhar o cliente mesmo que seja para NÃO comprar algo contigo. Ser acima de tudo Autêntico, sincero, transparente.

No livro, Gary Vaynerchuk conta sua história, "como chegou lá" e propõe seus conceitos.

Percebendo que já possuía algum conhecimento em vinhos, Gary resolveu publicar um Vlog (videoblog) falando sobre o assunto que dominava. Fazendo comentários de novos rótulos, sugerindo presentes, combinações com pratos e tira-gostos, mas nunca fazendo propaganda de sua loja. Aos poucos foi se tornando uma autoridade em vinhos na net. Aos poucos também as pessoas se deram conta que além de FALAR de vinhos, ele também os VENDIA. Uma vez estabelecida a confiança nas suas resenhas sobre os produtos, naturalmente as pessoas passaram a comprar em sua loja física - onde o mesmo nível de atendimento consultivo pode ser obtido de seus funcionários, mas também em sua loja virtual. Hoje o site 'Wine Library Tv' é uma das mais visitadas referências sobre vinhos no mundo e a loja 'Wine Library' é fenômeno de vendas nos EUA. Hoje Vaynerchuk é conhecido como o "Sommelier da Mídia Digital" ou o "Guru dos Vinhos do YouTube".

Quem imaginaria anos atrás que alguém compraria vinhos pela internet? Ou que uma loja dessas poderia ser um sucesso?

Note que a mudança de paradigma proposta por Gary é de oferecer algo RELEVANTE gratuitamente, de preferência algo que você saiba bem e faça sem esforço, por amor ao assunto, por hobby, até mesmo passa-tempo. Depois, em paralelo, descubra alguma forma de fazer dinheiro com isso, oferecendo produtos ou serviços vinculados a esse conteúdo relevante e gratuito.

Os programas de Gary na Wine Library Tv são super descontraídos, gravados em boa resolução de vídeo, mas sem superprodução, em seu escritório na loja, sem cenários, em um clima super despojado, vocabulário acessível, sem ensaios e frases-padrão.

Nas palavras do próprio Gary no livro: "Eu fico online 5 dias por semana experimentando vinhos e fazendo resenhas sobre eles. Alguns são fantásticos, outros tem gosto de bosta de cavalo. Os fabricantes daqueles em que meto o malho gostam de mim? Provavelmente não. Eu ligo para isso? Nem um pouco. vendo alguns vinhos de que não gosto? Claro que sim, porque você pode discordar completamente de mim...", "...tudo que faço no meu blog é ser eu mesmo e anunciar em alto e bom som minhas opiniões."

Evidentemente que ele também replicou o conteúdo nas mais diversas Mídias Digitais Sociais: Facebook, Twitter, YouTube, etc. Mas o principal e fundamental é que Vaynerchuk cria conteúdo autêntico, original e sincero. Nada de pegar propagandas de Tv ou impressas e simplesmente veiculá-las nas Mídias Sociais. Ao contrário, o que ele faz é gravar seu testemunho como conhecedor de vinhos, publicá-los em seu site e replicá-los nas Redes Sociais. Evidentemente que o segredo está no CONTEÚDO em si, porque ele fala do que conhece bem e é apaixonado por vinhos (além de baseball).

Veja que independentemente de qual a plataforma de Mídia Social é a mais aceita. Tanto faz. O importante é dominar um assunto e gerar conteúdo relevante para seu público e veiculá-lo onde for mais conveniente ou onde você tiver mais facilidade e familiaridade em estar. Evidentemente que quanto mais "rico" em mídias melhor, ou seja, um videoblog ou photoblog tem sempre mais atratividade que um blog "simples" apenas de texto. Mas se a pessoa não tem "jeito" com depoimentos em vídeo, ou fotos não adicionam esclarecimento ao seu conteúdo, o caminho é a via do texto mesmo. Uma alternativa são os podcasts também, mas novamente requerem habilidade em dicção. Repito: não importa o veículo em si, desde que você tenha bom "conteúdo" e "relevância" a oferecer.

Algumas dicas de Vaynerchuk no livro:

1. Paixão é Tudo - se você é apaixonado por algo, provavelmente sabe muito do assunto e provavelmente tem algo relevante a compartilhar.
2. Construa sua 'Marca Pessoal' sobre sua paixão. Dê um nome à sua marca.
3. Conte Histórias - é uma das habilidades mais subestimadas nos negócios. As pessoas gostam de "comprar" histórias. Não venda produtos ou serviços, venda "histórias" com as quais as pessoas se identifiquem e... comprem.
4. Seja você mesmoNão tente ser um Ator. Não imite os outros. "Acredite no seu paladar" (se é para falar de vinhos). Se você for bom mesmo, as pessoas vão ouvi-lo, segui-lo, replicá-lo.
5. Conheça seu Assunto. Esteja pronto para interagir. As pessoas gostam de debater e questionar.
6. Busque seu assunto nas Redes Sociais. Veja o que as pessoas estão falando. Interaja se tiver algo relevante a adicionar.
7. Meça e compare seu conteúdo. Mas ouça mais "seu coração" que as estatísticas.


Uma passagem que vale relatar que exemplifica todo o conceito: certa vez um cliente que comprou vinhos online da loja de Gary ligou reclamando que vieram garrafas erradas, não as que tinha comprado. Apurado o fato, ao invés de punir o funcionário que por engano remeteu o produto errado, ou mesmo buscar desculpas, sabendo que o cliente precisava das garrafas (poucas!) para um evento especial, Gary pegou as garrafas certas de seu estoque e, sabendo que por entrega regular não chegariam a tempo ao cliente insatisfeito, dirigiu pessoalmente 3 horas debaixo de forte neve para estar na porta do cliente o mais rápido possível. Entregou a mercadoria, não recolheu as garrafas "erradas" e mesmo identificando-se como proprietário do negócio, ouviu atentamente a longa queixa do cliente. Dirigiu outras tantas horas para retornar ao seu trabalho "normal". Ele não tem certeza se o cliente voltou a comprar a despeito do especial tratamento, mas afirmou: "Não fiz isso pelo cliente em especial. Fiz pela minha Equipe. Foi a melhor forma que encontrei para explicar-lhes o que entendo por 'atenção ao cliente' ". Certamente a Equipe passou a prestar mais atenção, no mínimo na conferência da mercadoria antes de remetê-la.

Alguns conceitos de Gary Vaynerchuk encontram eco em outros autores já consagrados, como encontrar o que se gosta e focar-se nisso (Marcus Buckingham); a importância das Mídias Sociais na construção das marcas no novo Marketing (Philip Kotler); "entregar" algo de graça e vender produtos ou serviços vinculados (Jeff Jarvis); fortalecer a equipe de frente no atendimento direto ao cliente (Vineet Nayar); criar um nicho de mercado e focar-se nele (Guy Kawasaki).

Dado o sucesso de "Vai Fundo!", Gary Vayverchuk lançou um segundo livro, "Gratidão" eleito pelo site especializado em livros de negócio, 800-CEO-read, como o "Livro do Ano 2011 na categoria Marketing & Vendas".


Este livro está entre meus Recomendados sobre Empreendedorismo. Confira a lista aqui.

Saiba mais no site do Autor.
Ou siga-o pelo Twitter: @garyvee


- Vai fundo!


< / >.


11 comentários:

  1. Opa! Super bem-vinda Lu!
    Tbem estou de olho nas suas aventuras no NE.
    Boa sorte!
    bjs
    :)
    < / >.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns, por mais uma ótima resenha, André!
    Gostaria de te indicar o livro Estratégia Boa, Estratégia Ruim de Richard Rumelt (você já deve ter ouvido falar dele). Apesar de considerar o título um pouco oba-oba, o livro é excelente! Ele é daqueles livros que clareiam nossa visão sobre um determinado assunto que já está bastante batido pelas mídias e não vem mais agregando valor algum. Quem não cansou de ler as mesmas coisas sobre planejamento estratégico, missão, visão, estratégia alinhada com a execução, parara parara parara........ Pois é, Richard Rumelt realmente transmite um conteúdo de valor que nos permite evoluir! Gosto de livro crítico e esse de Rumelt é assim. Recomendo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato pela dica de leitura.
      Vou procurar pelo livro.
      Não prometo lê-lo nem resenha tão cedo, pois já tenho uma "fila" extensa planejada, mas prometo olhá-lo com carinho e considerá-lo no "wish-list". Ok?
      Mais uma vez obrigado pela crítica e pela dica.
      Sem as críticas e participação dos leitores, um blog não tem sentido. Valeu mesmo!
      Abraço e $uce$$o!
      :)
      < / >.

      Excluir
    2. O Richard Rumelt inclusive está entre os 'Thinkers 50' de 2011.
      Confira: http://bit.ly/rqv2aM
      :)
      < / >.

      Excluir
    3. Ok, André! hehehe Eu entendo. A cada dia surgem muitos livros interessantes e a vontade que dá é ler todos. Mas como isso é impossível, precisamos selecionar alguns. heheh

      Li o livro A Guinada depois de ler a sua resenha e não me arrependi. Ele realmente é excelente! Depois disso, virei leitor cativo do Blog. hehe

      Abraço!

      Excluir
    4. Que bom que tenha gostado de 'A Guinada'. Gosto muito desse livro. Realmente tem ótimas sacadas.
      E que bom que o blog esteja sendo relevante para vc.
      Espero suas sempre bem-vindas críticas.
      Abraço e $uce$$o!
      :)
      < / >.

      Excluir
    5. Bueno.... comprei o 'Estratégia Boa, Estratégia Ruim' do Richard Rumelt. Dando uma olhada rápida, parece de fato bom. Agora é colocá-lo na "fila" para leitura e resenha...
      Mais uma vez, grato pela dica. Abraço.
      :)
      < / >.

      Excluir
    6. Que bom, André!
      Acredito que você irá gostar muito!
      Abraço!

      Excluir
    7. "Tamojunto"!
      Novidades, aviso por aqui.
      Abraço.
      :)
      < / >.

      Excluir
    8. Já virou resenha. Confira:

      http://andrevarga.blogspot.com.br/2013/06/estrategia-boa-estrategia-ruim-richard.html

      :)
      < / >.

      Excluir

Por respeito aos demais leitores, o autor do blog se reserva o direito de filtrar comentários julgados inapropriados e spams. Agradecemos seu comentário, que será publicado depois de verificado. Muito obrigado. :)